Chega de cigarro: 5 dicas para te ajudar a parar de fumar

Se você fuma, deve estar ciente de alguns malefícios do tabagismo. Das embalagens dos maços até a Legislação, as preocupações sobre saúde dos fumantes — ativos e passivos — estão em todo lugar.

Os alertas sobre o cigarro são frequentes, pois são alarmantes. Quem fuma tem 10x mais chances de ter câncer de pulmão e 5x mais chances de bronquite e infarto. Além disso, a probabilidade de um AVC chega a dobrar.

O vício ao cigarro é uma doença crônica, que vai além do ato de fumar e afeta quase todos os aspectos da vida do fumante. Ao fazer a escolha de parar, você está tomando de volta o controle sobre seu corpo.

Os benefícios começam quase na hora: 20 minutos depois de largar o cigarro, a pressão sanguínea e pulsação já se estabilizam.

Para parar de fumar, a decisão é somente sua. Para te ajudar, vamos compartilhar 5 dicas que irão ajudar você a interromper de vez esse vício.

5 truques para te ajudar a parar de fumar

1. Aprenda com as recaídas e elimine os gatilhos

O normal é que o fumante só consiga parar de fumar após algumas tentativas. Não se desmotive! Utilize seus aprendizados para fortalecer ainda mais suas ações.

Reflita sobre o que desencadeou a recaída e evite esse gatilho. Se você costuma fumar ao tomar café ou álcool, por exemplo, passe a evitar essas bebidas durante o processo.

Pare para refletir sua relação com o cigarro. Se pergunte:


● O que o levou a fumar?

● Que sentimentos levam você a querer um cigarro?

As respostas irão ajudar a desencadear processos que antes eram “automáticos.” Ao entender suas emoções, você poderá controlá-las.

Outro gatilho comum é o “cantinho do cigarro”, que montamos sem perceber para fumar em casa. Desmonte esse espaço e tire os cinzeiros de seu lar.

Fora de casa, nunca leve maços com você. Se você costuma comprar cigarro no caminho para o trabalho, mude o trajeto para impedir a tentação.


2. Encontre substitutos saudáveis

Tenha sempre por perto um “kit de emergência”, para quando surgir aquele impulso incontrolável de fumar. Algumas sugestões úteis são:

● Água gelada;

● Água de coco;

● Frutas congeladas picadas;

● Cristais de gengibre;

● Cubos de gelo triturados;

● Picolé de frutas.

Essas opções “distraem” os sentidos, dando tempo para você recuperar o controle sem estresse. Comidas crocantes também são úteis, já que auxiliam a diminuir a ansiedade.

Outra dica é a prática de atividade física regular. Além de aumentar os hormônios do bem-estar, o exercício regula o sono e melhora a respiração.

Você já está acostumado a associar certos lugares com a impossibilidade de usar o cigarro. Por isso, ir a locais onde é proibido fumar ajuda a ensinar o cérebro a se abster.

3. Anote o horário do último cigarro

Este truque é útil para quem irá parar de fumar de forma gradativa.

Cole um pedaço de papel ao seu maço. Nele, anote o dia e horário cada vez que você for fumar. Se esforce para aumentar o intervalo entre os horários cada vez mais.

DICA: Atrase o horário habitual do cigarro em uma hora. Depois, em uma hora e meia, e assim por diante.

Se você reduzir o uso de cigarros de 25% a 30% por semana, no fim do mês terá parado de fumar. Marque um dia definitivo para alcançar seu objetivo. Dessa forma, você perceberá que cada minuto sem fumar é essencial.

4. Busque uma terapia integrativa

O SUS oferece 29 opções de práticas integrativas, que auxiliam nos mais diversos tratamentos. Elas não têm a intenção específica de combater o tabagismo, mas auxiliam no equilíbrio físico e mental do indivíduo como um todo.

Consulte as terapias disponíveis em sua cidade. As práticas integrativas são acolhedoras e raramente possuem limitações.

A Aromaterapia, Terapia de Florais ou a Hipnoterapia podem te ajudar a largar de vez o cigarro. Além disso, diminuem os efeitos colaterais do processo.

5. Utilize substitutos de nicotina

Chicletes ou adesivos para parar de fumar são produtos que têm ganhado fama entre quem quer largar o cigarro. Além de práticos, ajudam a diminuir sintomas como mau humor e ansiedade.

Porém, é preciso ter cuidado ao utilizar deste método. A nicotina não é a substância mais prejudicial do cigarro, mas é uma das causadoras da dependência à droga.

O uso constante de nicotina pode causar efeitos colaterais. Antes de aderir a esse método, tente outras formas e consulte um profissional.


Cada pessoa possui uma relação particular com o cigarro. Afinal, o vício é carregado de um emaranhado de emoções e sintomas específicos para cada um.

Não se desmotive se seu amigo largou o cigarro com facilidade enquanto você tenta há anos. Caso sinta que é necessário, não hesite em buscar ajuda médica e psicológica.

Parar de fumar é saúde. Todos merecem uma vida saudável em qualquer fase da vida. Portanto, não desista!