Notícias

Conheça as alergias mais comuns do inverno — e como se preparar

A estação mais fria do ano é um marco impossível de ignorar.

Para muitos, o inverno é sinônimo de aconchego e um bom café. Porém, para outros, ele significa a chegada de um inimigo invisível — as alergias.


Cerca de 30% de toda a população é alérgica. No inverno, com o frio e os ambientes fechados, muitas alergias tendem a florescer.


Nenhuma alergia tem cura
. Assim como pode surgir espontaneamente, também pode desaparecer. Porém, a boa notícia é que existem meios de controlá-las e garantir o bem-estar da pessoa alérgica — mesmo no inverno.


A seguir, vamos explicar as alergias mais comuns do inverno — e como evitar ao máximo seu desconforto.

As 3 alergias mais comuns no inverno


1. Asma e rinite alérgica


No inverno, a asma e a rinite alérgica são as alergias mais comuns a aparecerem nos hospitais.


Com a queda de umidade, geralmente de forma brusca, muitas pessoas alérgicas são pegas de surpresa. No Brasil, cerca de 10% dos habitantes possuem asma. Por isso, é comum os pronto-socorro ficarem lotados nos primeiros dias de inverno.


Das pessoas asmáticas, 78% apresentam rinite alérgica
. *1 O diagnóstico é importante para entender e impedir o agravamento de ambas alergias.


Se, durante a troca de temperatura, você sente falta de ar ou coceira e avermelhamento nos olhos, acompanhados de espirros, considere buscar auxílio médico.


Para entender mais sobre a asma e suas possíveis causas, confira nosso post sobre o assunto. *2

2. Urticária ao frio

Normalmente, associamos o inverno a doenças respiratórias. Porém, existem alergias de pele que ocorrem exclusivamente pelo excesso de frio.

A “urticária ao frio”, ou “alergia ao inverno”, é uma reação alérgica que acontece em baixas temperaturas. Sua principal característica são erupções avermelhadas na pele, que coçam muito. Inchaço no corpo também é comum.

Dependendo do grau da alergia, ela pode surgir do contato com água, líquido, ou até mesmo vento e objetos gelados. Na maioria dos casos, passar o inverno bem agasalhado é o suficiente para a prevenção.

Porém, consulte um médico para garantir o tratamento adequado para seu caso.

3. Bronquite alérgica

Como sabemos, a exposição ao frio pode trazer vários problemas. Nas vias respiratórias, o ar gelado danifica a camada mais externa, deixando todo o sistema vulnerável.

A bronquite se caracteriza pela inflamação nas vias que levam o ar até os pulmões. Então, no inverno, a falta de proteção pode facilitar uma inflamação alérgica. Para saber mais sobre bronquite, consulte nosso post sobre a doença.

É fundamental consultar um médico para diagnosticar a alergia respiratória. Existem inúmeros tratamentos e prevenções a serem tomados para melhorar a sua qualidade de vida.

Cada alergia tem suas características próprias. Apesar disso, existem algumas recomendações gerais para pessoas alérgicas no inverno.

Afinal, prevenção continua sendo o melhor remédio contra as crises.


Alérgicos e inverno: o guia do bem-estar

  • Retire suas roupas de inverno do armário:
    • Se possível, peça para alguém fazer isso para você. Ao ficarem guardadas o ano todo, os tecidos acumulam alergênicos. Por isso, antes de usar lave-as e deixe secar ao sol.
  • Limpe o guarda-roupa com fungicida:
    • Para evitar que mais alergênicos se espalhem, limpe seu armário com produtos feitos para eliminá-los.
  • Não acumule pó nos pisos:
    • Se possível, dê preferência para materiais laváveis. Em caso de carpetes, tenha em mãos os produtos adequados — principalmente nos cantos.
  • Cuidados para um bom sono:
    • No colchão e travesseiro, coloque capas antiácaros. Para se esquentar, evite cobertas felpudas e dê preferência para edredons.
  • Atenção com a decoração do quarto:
    • Evite acúmulo de poeira em estantes e cômodas. Para as janelas, prefira persianas no lugar de cortinas de pano.
  • Tome sol:
    • Sempre que possível, fique ao menos 15 minutos ao sol. A ação é recomendada por médicos pois a vitamina D está ligada à boa manutenção do sistema imunológico.
  • Evite cheiros fortes:
    • No inverno, é comum que a imunidade fique instável. Para uma pessoa alérgica, isso significa cuidado redobrado. Por isso, evite cheiros acentuados em caso de alergias respiratórias.
  • Deixe o ar circular na casa:
    • Apesar do frio, é preciso abrir as janelas. Deixar o ar circular é essencial para que alergênicos saiam do ambiente e sua respiração seja mais saudável.
  • Se agasalhe:
    • Esta dica é importante para todos, mas é vital para quem é alérgico. Afinal, manter a imunidade forte é a melhor maneira de controlá-la. Além disso, a ação previne alergias de pele.