Alergias na Primavera: quais as causas e como evitá-las

A chegada da primavera, tida como a estação mais alegre do ano, é sinônimo de cuidado redobrado para algumas pessoas. Esse é o caso, principalmente, de quem sofre de alergia. Entretanto, com alguns cuidados diários, é possível aproveitar ao máximo a época das flores.

Por que alergias são comuns na primavera?

A primavera é a época de fertilização das plantas, por isso, há maior concentração de pólen no ar. Devido a esse pólen que se despende das flores, e até mesmo das gramas, as pessoas mais alérgicas acabam sofrendo reações com maior frequência.

Entretanto, o pólen não é o único causador das alergias na primavera. Nesta época do ano, é comum que o ar fique mais seco, criando um ambiente propício para proliferação de ácaros e fungos.

Ou seja, as condições climáticas características da primavera criam um ambiente mais favorável aos agentes alérgenos. Por conta disso, estima-se que os casos de alergia subam 40% durante a primavera.

Principais sintomas das alergias na primavera

Por definição, a alergia é uma resposta inadequada e exagerada do sistema imunológico, responsável pela defesa do organismo, contra uma substância que, normalmente, seria inofensiva.

Nesta estação, as pessoas com doenças alérgicas e/ou familiares que possuem alergia precisam redobrar os cuidados com a saúde. Isso é fundamental para evitar o agravamento dos sintomas, como crises respiratórias, por exemplo.

Sintomas de alergia na primavera:

  • coriza
  • espirro
  • coceira no nariz
  • tosse
  • coceira
  • falta de ar

Como evitar alergias na primavera

A prevenção contra os agentes causadores de crises alérgicas deve ser feita durante todo o ano. Entretanto, como demonstrado, o cuidado fica maior durante a primavera. As principais orientações para evitar alergias nesta época são:

1 – Evite exposição direta às flores e plantas, principalmente nos dias em que a umidade estiver mais baixa;

2 – Lave constantemente olhos e nariz, para impedir que alérgenos se instalem nas vias respiratórias e entrem no corpo;

3 – Mantenha a casa sempre limpa e bem arejada;

4 — Não deixe que o chão e os móveis acumulem poeira, limpando sempre com um pano levemente umedecido;

5 – Não deixe tapetes, carpetes e cortinas se forem de tecidos sintéticos. Caso forem de fibras naturais faça a correta higienização;

6 – Higienize bichos de pelúcia e, de preferência, não deixe em contato direto com as pessoas alérgicas;

7 – Mantenha limpo e higienizado o colchão e os travesseiros;

8 – Aumente a ingestão de líquidos para evitar o ressecamento das vias respiratórias;

9 – Faça atividades físicas, isso ajuda a melhorar o sistema imunológico;

10 – Consuma alimentos saudáveis, para fortalecer as defesas do organismo, e inclua alimentos que ajudam no combate aos sintomas das alergias. Por exemplo, pimentas vermelhas, que são expectorantes, mel e capim-limão.

Aplicando esses cuidados, reduz-se a probabilidade de crises alérgicas. Entretanto, caso os sintomas de alergias na primavera se tornem muito intensos, o médico deve ser consultado. Nunca faça a automedicação, pois isso pode prejudicar ainda mais a saúde.

Voltar