Asma

Asma

Afetando tanto crianças quanto adultos, a asma é uma doença crônica incurável que responde por uma das principais causas de faltas escolares e trabalhistas.

Isso porque no Brasil estima-se que hajam cerca de 20 milhões de asmáticos, correspondendo a uma das principais causas de hospitalizações pelo SUS (2,3% do total).

Podendo ficar assintomática em algumas pessoas e períodos, essa inflamação das vias aéreas pode também se acentuar, por exemplo, durante os períodos de inverno, especialmente durante a noite.

Fatores de risco

Embora ainda não sejam totalmente esclarecidos os fatores causadores da asma, inclusive por isso se dá o fato de a doença ser incurável, é nítido que a sua origem está presente em fatores genéticos.

Ainda assim, existem diversos agravantes ambientais que colaboram para o desencadeamento das crises asmáticas. Veja abaixo quais são eles:

ÁCAROS – Esses organismos microscópicos aumentam a inflamação dos brônquios, além de viverem em ambientes onde há acúmulo de poeira, ou seja, não recomendáveis aos asmáticos.

FUNGOS – Assim como os ácaros, os fungos também são invisíveis e prejudiciais aos asmáticos. Da mesma maneira, o ambiente propício para eles é igualmente prejudicial para quem tem asma: aqueles locais onde a umidade está acima de 50%.

POLENS- Se os fungos e ácaros são encontrados na maioria das vezes em ambientes internos, os polens estão no exterior e são carregados pelo vento.

ANIMAIS DE ESTIMAÇÃO – Pelos, descamação da pele, saliva, urina e outras excreções. Todos esses fatores são prejudiciais aos portadores de asma e podem continuar causando danos até seis meses após a retirada do animal do ambiente. Gatos e cavalos se mostram mais nocivos ao asmático.

FRIO- A exposição ao ar frio e seco, bem como a maior presença de gripes e resfriados presente no inverno se mostram como um fator adverso para o asmático.

FUMAÇA- A poluição ambiental e a fumaça de cigarro, por exemplo, são bastante danosas para o portador de asma, mesmo que ele não seja um fumante.

Sintomas

Os sintomas da Asma, não são muito característicos e podem facilmente serem confundidos com outras doenças, em todos os casos sempre é indicado a procura de um médico especialista, fiquei atento caso ocorra:

– Tosse muito seca e chiados no peito
– Dificuldade respiratória e ou respiração curta e rápida
– Desconforto Torácico
– Cansaço excessivo ao realizar atividades físicas.

Diagnóstico

Para realizar um diagnóstico da asma é necessário consultar um especialista na área que irá recomendar análises que envolvem raio-x, exame físico e espirometria (função pulmonar). Com os resultados em mãos poderá ser classificada a gravidade do caso.

Em crianças é comum o diagnóstico ser apenas clínico, devida à dificuldade de realizar exames mais complexos.

Durante a consulta algumas perguntas frequentes que auxiliam no diagnóstico são:

– Já utilizou bronco dilatador alguma vez?
– Acorda com frequência de noite por falta e ar/tosse?
– No ambiente que você frequenta existem exposições a: mofo, fumantes, animais, perfumes?

A partir de toda essa análise e do histórico familiar é possível diagnosticar a asma e o tratamento mais recomendado.

Fontes: Ministério da Saúde e Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia.

Voltar