Bruxismo: o que é, causas e tratamentos

Dentes com sinais de desgaste, fraturados ou quebradiços, músculos faciais doloridos, dores de cabeça, dificuldade para dormir… Esses são alguns dos sintomas clássicos do Bruxismo, um transtorno que afeta diversas pessoas.

Normalmente relacionado ao estresse, o Bruxismo é um transtorno no qual a pessoa, de forma involuntária ou parcialmente voluntária, aperta ou range os dentes. Consequentemente, causando os sintomas citados.

O Bruxismo apresenta duas variações:

Bruxismo do sono (BS): quando o hábito de apertar ou ranger os dentes acontece durante o sono;

Bruxismo em vigília (BV): quando o indivíduo aperta ou range os dentes acordado.

Bruxismo: causas e diagnóstico

Não há uma causa específica para a pessoa desenvolver o Bruxismo, mas especialistas associam esse transtorno com situações de estresse, ansiedade, condições neurológicas e também efeito colateral a determinados tipos de drogas.

Existem alguns fatores de risco que aumentam a probabilidade do surgimento do Bruxismo. São eles: histórico do transtorno na família, personalidade muito competitiva, Disfunções de ATM, ansiedade e depressão, consumo de cafeína e hábito de fumar.

Já o diagnóstico do Bruxismo somente pode ser feito por um especialista, médico ou dentista. Na maioria das vezes, o relato da condição é feito por um parceiro ou pessoa que mora junto com o paciente, que escuta os barulhos emitidos enquanto ela dorme.

Tratamentos e exames para Bruxismo

Quando constatado o Bruxismo, é necessário fazer a intervenção para que o problema não persista e/ou se agrave. O tratamento depende do diagnóstico e das condições clínicas de cada paciente, podendo ser realizado um trabalho em conjunto com dentistas, psicólogos e outros profissionais.

Alguns dos tratamentos mais clássicos para o Bruxismo são a prescrição de medicamentos, sessões de acupuntura e/ou uso de placas estabilizadoras. Para que o melhor tratamento possa ser indicado, na maioria das vezes é recomendado fazer o exame de polissonografia.

Fontes: Ministério da Saúde; Hospital Israelita Albert Einstein

Voltar