Como organizar e guardar o histórico médico

O que você costuma fazer com seus exames médicos? Você é daqueles que guarda o resultado em uma pasta ou joga tudo no fundo de uma gaveta no guarda-roupa e acaba esquecendo? Caso você não tenha o costume de organizar seu histórico médico, saiba que é muito importante fazer isso.

Imagine que você teve algum problema de saúde e o médico solicitou alguns exames de imagem, de sangue, entre outros, para realizar o diagnóstico da doença. Então, você realiza os exames e leva na consulta de retorno. Felizmente, os exames estão normais.

Em casa, você acaba jogando fora esses exames ou deixa em um canto esquecido. Dois anos depois, seu corpo volta a apresentar alguns sintomas estranhos. Você realiza uma consulta médica e o especialista solicita novos exames. Ele até pergunta se você tem os exames antigos, mas, como você não sabe onde guardou, você diz que acabou jogando fora.

Sem os exames antigos, o médico não consegue ter uma base de comparação, o que dificulta o diagnóstico e, em muitos casos, o tratamento precoce de uma doença, por exemplo, acaba não sendo realizado. Essa situação hipotética serve para ilustrar a importância de guardar os exames médicos.

Por que guardar exames médicos?

Como vimos, guardar os exames médicos é importante para conhecer o seu histórico clínico e auxiliar no diagnóstico correto. Portanto, sempre busque os resultados dos seus exames e guarde-os corretamente.

Normalmente, o médico que estiver fazendo seu acompanhamento irá usar os exames antigos para comparação ou para entender seu histórico clínico. Em muitos casos, é possível descartar a necessidade de exames de alta complexidade simplesmente comparando o resultado com exames anteriores.

Algumas dicas:

  • Sempre dê continuidade em seus tratamentos;
  • Quando o médico solicitar um retorno, vá à consulta;
  • Leve os exames anteriores nas consultas, principalmente aqueles realizados nos seis meses anteriores;
  • Fazer exames desnecessários (por ter perdido o resultado, por exemplo) gera despesas e pode prejudicar a saúde;
  • Quando você receber um resultado de exame em formato digital, baixe o arquivo e salve em um lugar seguro, de preferência na nuvem.
  • Laboratórios e centros modernos usam ferramentas em nuvem para emitir laudos e exames, como na Cedip o Medcloud. Essa solução é mais rápida, sustentável, segura e prática.

Quais exames médicos devem ser guardados?

O critério de quais exames guardar é muito particular. Se você possui alguma condição de saúde que requer um acompanhamento mais frequente, pergunte ao seu médico quais resultados ele gostaria que você deixasse armazenado.

Caso contrário, priorize laudos ou resultados com problemas que merecem um retorno médico. Já os exames médicos que apresentam resultados normais podem ser arquivados por um período de 2 a 3 anos, em formato físico. Depois, você pode tirar uma foto ou digitalizá-lo, e guardar em serviço de armazenamento em nuvem.

Como guardar exames médicos corretamente?

Falando em armazenar exames na internet, essa é a solução para quem deseja manter o histórico médico seguro e sem ocupar espaço em casa. Serviços de armazenamento em nuvem, como Google Drive, iCloud, Dropbox e Onedrive, são ótimas opções.

Quanto aos exames físicos, uma dica é deixá-los em uma pasta com divisória, de preferência com um saco plástico ou algum tipo de proteção para evitar que insetos ou até mesmo a ação do tempo desgaste o material.

Para facilitar, organize os exames por data, do mais antigo para o mais recente. Assim, ficará mais simples de encontrar um determinado documento quando precisar levar na consulta.

Precisa realizar exames? Agende agora mesmo seu horário com a gente!

Atenção! Alguns desses exames não são realizados pela CEDIP. Confira quais exames a Cedip realiza clicando aqui.