Cuidados com seus rins

Março é um mês especial quanto à saúde do rim, órgão de vital importância para as funções do organismo. Neste mês, é celebrado o Dia do Médico Nefrologista (8/3) e o Dia Mundial do Rim de 2020 (12/3), que neste ano tem como tema: “Saúde dos rins para todos. Ame seus rins. Dose sua creatinina!”

Idealizado pela Sociedade Internacional de Nefrologia (ISN), a data busca reduzir a incidência de doenças renais. Isso porque as doenças são silenciosas e, na maioria das vezes, as pessoas buscam auxílio do Nefrologista quando os casos já estão avançados.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Nefrologia, 850 milhões de pessoas no mundo possuem alguma doença renal. No Brasil, estima-se que 10% da população terá algum tipo de doença renal.

Importância do rim

Aproximadamente, 20% do sangue bombeado pelo coração passa pelos rins. Esse órgão desempenha diversas funções, como:

  • Regular a composição do sangue;
  • Regular a pressão sanguínea;
  • Remover resíduos e substâncias tóxicas;
  • Controlar o nível de água e cálcio do corpo;
  • Conservar as concentrações de ácido;
  • Aumentar a produção de vitamina D.

Apesar de ser um órgão muito resistente, o rim pode sofrer com diversos tipos de doenças. As principais doenças do rim são:

  • Nefrite;
  • infecção urinária;
  • cálculo renal;
  • obstrução urinária;
  • insuficiência renal aguda;
  • insuficiência renal crônica;
  • tumores renais;
  • doenças multissistêmicas;
  • doenças congênitas e hereditárias;
  • nefropatias tóxicas.

Confira algumas dicas para cuidar do seu rim:

Reduza o consumo de sal

A Organização Mundial da Saúde orienta que as pessoas consumam, no máximo, 2 gramas de sal por dia. Entretanto, no Brasil, a média de consumo de sal é de 12 gramas por dia. Isso é perigoso porque o sal faz com que o corpo retenha mais água, consequentemente, forçado o rim a trabalham com uma pressão mais elevada.

Beba bastante água

A hidratação é fundamental para a saúde do rim e do corpo todo. O correto é ingerir água várias vezes ao dia, e não somente quando sentir sede. A água ajuda o rim a filtar urina. Por isso, um bom “termômetro” é prestar atenção na cor da urina, essa deve ser clara e transparente. Urina muito amarelada é sinal de falta de água.

Controle a diabetes e a pressão

Diabetes e/ou pressão alta são fatores de risco para o surgimento de Doenças Renais Crônicas (DRC). Isso acontece devido ao acúmulo de placas de gordura, principalmente na artéria renal, que ocasionam sobrecarga dos rins.

Mantenha um peso ideal

Controlar o peso corporal, para se enquadrar na faixa ideal do IMC, é uma medida de prevenção a diversas doenças, inclusive dos rins. O excesso de peso pode levar à diabetes e a hipertensão, sem falar nos hábitos sedentários que prejudicam o funcionamento do rim.

Consuma alimentos naturais e variados

A alimentação balanceada é fundamental para a manutenção das funções renais. O indicado é evitar o consumo de alimentos ultraprocessados, que são ricos em gorduras, sal e açúcar. Sem falar que o consumo de alimentos naturais fortalece o corpo e a saúde geral.

Não se automedique

A automedicação é uma das principais causas de intoxicação. Entretanto, também representa um risco para os rins. Analgésicos e anti-inflamatórios, se tomados em excesso, podem aumentar a probabilidade de doenças renais

Não consuma bebidas alcoólicas e nem cigarro

O consumo excessivo de bebidas está ligado a problemas no fígado que, consequentemente, também afeta o rim. O tabaco também prejudica o funcionamento dos rins, causando problemas de pressão e inflamações nos vasos sanguíneos do órgão.

Observe os sintomas

O médico Nefrologista deve ser consultado caso sintomas que indiquem doenças nos rins apareçam. Os principais sintomas são:

  • Mudança repentina no fluxo da urina;
  • Retenção de líquidos no corpo (observada por meio de inchaço nas pernas, pés e tornozelos):
  • Dificuldade para dormir;
  • Sonolência;
  • Fadiga;
  • Falta de ar;
  • Dor no peito;
  • Perda de apetite.
Voltar