Endometriose: o que é, tipos e tratamentos

Principal causa de infertilidade nas mulheres, a endometriose é uma doença crônica que, muitas vezes pode ser assintomática. Entretanto, com diagnóstico precoce o tratamento consegue ser bastante eficaz na saúde e qualidade de vida da paciente.

Cerca de 7 milhões de brasileiras sofrem de endometriose, segundo estimativas da Associação Brasileira de Endometriose e Ginecologia. No mundo, a World Endometriosis Research Foundation calcula que há mais de 170 milhões de casos dessa patologia

O que é endometriose

O útero da mulher é revestido por um tecido chamado endométrio, cuja função é acolher e nutrir o embrião no começo da gravidez, enquanto a placenta ainda não está formada. Quando não há fecundação, esse tecido é eliminado por meio da menstruação.

Entretanto, há a possibilidade de células do endométrio subirem pelas tubas uterinas em direção aos ovários e caírem na cavidade abdominal, onde se multiplicam. Esse processo é chamado de endometriose.

Trata-se de uma inflamação causada pelas células do endométrio que podem acometer o ovário, trompas, intestino, entre outras partes. O sinal mais clássico de endometriose é a dor intensa durante a menstruação.

Sintomas de endometriose

  • Cólica menstrual intensa;
  • Dores durante relações sexuais;
  • Dores durante as menstruações;
  • Menstruações irregulares;
  • Dores ao urinar e ao defecar, podendo ter presença de sangue;

Tipos de endometriose

Profunda

É o tipo mais grave da doença, causando sintomas intensos e aumentando a probabilidade de causar infertilidade.

Ovariana

Caracterizada pela presença de cistos nos ovários, formados pelo acúmulo de sangue do endométrio. Com tratamento precoce, é possível reverter a situação sem necessitar da retirada do óvulo.

Superficial

Tipo mais leve de endometriose, normalmente é assintomático e a mulher só descobre ao fazer cirurgias no local. Apesar de uma forma branda da doença, quando é descoberto precisa de monitoramento.

Endometriose de parede:

Normalmente acontece depois de alguma cirurgia, caracterizado pelo surgimento de cistos próximos de onde os procedimentos foram realizados.

Endometriose pulmonar

É um dos tipos mais raros de endometriose, entretanto, é um problema grave. Acontece quando o tecido do endométrio consegue alcançar vasos sanguíneos próximos do pulmão. Tosse com sangue é um dos sintomas que podem indicar endometriose pulmonar.

Diagnóstico

Assim que a mulher perceber alterações no seu organismo que possam ir ao encontro de um ou mais sintomas de endometriose, a recomendação é procurar rapidamente um médico, de preferência um ginecologista.

Isso é importante, pois o diagnóstico precoce é fundamental para potencializar o tratamento da doença. Para firmar o diagnóstico de endometriose, além do exame ginecológico, alguns exames são necessários:

  • Laparoscopia;
  • Ultrassom endovaginal;
  • Ressonância magnética;
  • Exame de sangue (marcador tumonar CA-125);
  • Biópsia.

Tratamento

Há diversos tipos de tratamento para endometriose, a depender de fatores como quadro sintomático, condições de saúde da mulher e também do planejamento familiar.

Uma das opções é o tratamento medicamentoso que suspendem a menstruação, outra é a intervenção cirúrgica para retirada de lesões. Podendo, inclusive, haver combinação de ambos os métodos.

Há casos em que a remoção dos ovários e do útero é uma alternativa, principalmente quando a mulher já teve filhos e/ou não deseja engravidar. Todavia, a endometriose tende a regredir durante a menopausa por causa da queda da produção de hormônios.

Voltar