O que são Hepatites Virais e como prevenir?

A hepatite é uma infecção no fígado, que pode ocorrer de maneira aguda ou crônica. Quando é transmitida através por um vírus, ganha o nome de Hepatite Viral.

A rápida contaminação e difícil diagnóstico faz com que a doença seja um problema mundial.

O fígado é um órgão vital para nosso organismo, pois é essencial para manter o metabolismo. Por isso, as Hepatites Virais são responsáveis por cerca de 1,4 milhão de mortes todos os anos.

No Brasil, a doença é mais comum nos tipos A, B e C. Cada variação é contraída e tratada de forma diferente, e é vital que todos saibam se prevenir contra todos os tipos de Hepatite Viral.

A seguir, confira o que você precisa saber para auxiliar na luta contra essa doença. Além disso, aprenda os hábitos para a prevenção contra todos os tipos de Hepatite Viral.

Hepatites Virais: principais sintomas

Por causa da demora para demonstrar sintomas, muitos apelidam a Hepatite Viral de “doença silenciosa.” Muitas vezes, a doença já está em estágio avançado quando o paciente começa a demonstrar os sintomas.

Logo, por mais que seja importante reconhecer os sinais, é essencial estar preparado. Ir regularmente ao médico, manter a vacinação em dia e realizar os exames de rotina são hábitos que devem ser regulares.

Cada tipo de Hepatite Viral possui sintomas distintos. Porém, é ideal que você procure orientação médica ao se deparar com os sintomas abaixo:

○ Febre;

○ Dor abdominal;

○ Enjoo;

○ Vômitos;

○ Perda de apetite;

○ Urina escura;

○ Olhos e pele amarelados;

○ Fezes esbranquiçadas.

É sempre bom lembrar que a prevenção é o melhor remédio. A Hepatite C, por exemplo, raramente exibe sintomas e pode ficar décadas sem ser identificada.

Portanto, o conhecimento é um aliado poderoso contra a doença. Em seguida, confira mais sobre os tipos mais comuns de Hepatite Viral no Brasil.

Os principais tipos de Hepatite Viral: contração, prevenção e tratamento

Hepatite A


A Hepatite A é uma infecção contagiosa
, causada pela transmissão fecal-oral. Geralmente, é contraída através de condições precárias de saneamento básico, água, higiene pessoal e de alimentos.

Para realizar o diagnóstico, é realizado um exame de sangue. Ao seguir o tratamento, doença é totalmente curável. Muitas vezes, o próprio organismo elimina o vírus em um período de 6 meses.

Existe uma vacina para a Hepatite A, mas ela é recomentada para situações especiais. Algumas delas são para crianças menores de 5 anos, pessoas com doença crônica no fígado ou que realizaram transplante de medula.

Como se prevenir:

○ Lavar as mãos corretamente;

○ Lavar com água tratada ou fervida alimentos consumidos crus;

○ Cozinhar bem os alimentos;

○ Não tomar banho próximo a riachos, chafarizes, enchentes ou locais com esgoto a céu aberto.

Hepatite B

O vírus da Hepatite B está presente no sangue, esperma e leite materno. Ela é uma Doença Sexualmente Transmissível e a prática de sexo desprotegido pode resultar em sua contração.

Além disso, outra forma de contágio é o compartilhamento de agulhas, alicates e outros objetos que cortam. A transmissão também pode acontecer de mãe para filho durante a gravidez, parto e amamentação.

Esse tipo de Hepatite Viral pode se manifestar de forma aguda ou crônica. No segundo caso, a falta de sintomas faz com que a doença evolua por anos. Isso pode resultar em um quadro de cirrose ou fibrose avançada. Casos mais graves podem chegar ao câncer ou necessidade de transplante.

O SUS oferece um teste rápido e gratuito para identificar a Hepatite B. Além disso, a confirmação é feita através do exame de sangue específico.

A Hepatite B não tem cura, mas há tratamento. Quem é portador da doença precisa ter cuidado redobrado, já que a presença do vírus no organismo abre as portas para a Hepatite D.

Como se prevenir:

● Vacinar-se corretamente;

○ Não compartilhar objetos de uso pessoal;

○ Usar camisinha;

○ Durante a gravidez, realizar o pré-natal.

Hepatite C

De todos os tipos de Hepatite Viral, a Hepatite C é o mais silencioso. Raramente são apresentados sintomas, e seu diagnóstico é difícil em pacientes que não vão ao médico com frequência.

Estima-se que apenas 20% dos portadores de Hepatite C sejam identificados. *1 Existe um teste rápido oferecido pelo SUS, além de um tratamento gratuito. Porém, muitas vezes a cura não chega em quem precisa.

Assim como a Hepatite B, este tipo de Hepatite Viral está presente no sangue. Portanto, a principal forma de transmissão é o compartilhamento de agulhas, lâminas de barbear, alicates e outros objetos que cortam.

Outras vias de contágio, como sexo desprotegido e transmissão sanguínea de mãe para filho, são raros. O primeiro, por exemplo, é comum apenas para portadores de HIV.

A Hepatite C pode se manifestar de forma aguda ou crônica. Este último possui consequências semelhantes à Hepatite B na mesma forma. Com décadas no organismo, o vírus se torna o causador de doenças ainda mais graves.

Não existe vacina para Hepatite C. Porém, o diagnóstico precoce aumenta a eficácia do tratamento. Portanto, é fundamental ir ao médico com frequência e realizar testes para todos os tipos de Hepatites Virais.

Como se prevenir:

● Não compartilhar nada que posse ter entrado em contato com sangue

○ Durante a gravidez, realizar os exames para evitar transmissão de mãe para filho


No dia 28 de julho, é comemorado o Dia Mundial de Luta Contra as Hepatites Virais.

Nessa batalha, a conscientização é a nossa arma mais poderosa. Por isso, é vital aderir e ensinar hábitos que beneficiem a saúde de todos.

Afinal, juntos podemos construir um futuro mais saudável.