COM QUE IDADE GESTACIONAL É POSSÍVEL VER O SEXO DO BEBÊ?


  1. Introdução
  2. Exame Morfológico de Primeiro Trimestre
  3. Como o médico sabe o sexo do bebê?
  4. O que pode dificultar a descoberta do sexo do bebê?
  5. Como saber a época certa para ver o sexo do bebê?
  6. Toda gestante consegue saber o sexo do bebê?
  7. O que é Ultrassom Gestacional?
  8. Ultrassonografia Morfológica

1. INTRODUÇÃO

É natural que as gestantes tenham curiosidade em saber qual o sexo do bebê. Uma dúvida muito comum é quando seria possível ver o sexo fetal no ultrassom. Na verdade o ultrassom tem como princípio avaliar o bem-estar do bebê, mas é claro que existe muita curiosidade dos pais em saber o sexo de seu bebê!

Infelizmente não há resposta para todas as gestantes. Identificar a genitália do bebê depende de uma série de fatores, como, por exemplo, a posição fetal, que pode dificultar ou impedir a identificação do gênero do bebê em idades gestacionais em que normalmente seria fácil identificar a genitália.

As tabelas de idade gestacional variam de população para população. Assim, é preferível utilizar o tamanho do feto, e não a idade gestacional, para dizer quando é possível afirmar o sexo do bebê. Fetos com mais de 72mm, que estejam numa posição boa, e uma imagem clara permitem identificar o sexo fetal com chance de acerto próxima a 100%.

Importante atentar para o fato de que a determinação precoce do sexo fetal tem grande importância clínica nos casos de história familiar de doenças ligadas ao cromossomo x, como hemofilia e distrofia muscular tipo Duchenne.

2. EXAME MORFOLÓGICO DE PRIMEIRO TRIMESTRE

A ultrassonografia morfológica fetal de primeiro trimestre é aquela feita entre 11 semanas e 3 dias até 13 semanas e 6 dias de gravidez. O Doppler colorido é um recurso utilizado para medir o fluxo sanguíneo em determinados vasos maternos e/ou fetais. Neste período da gravidez é analisado o fluxo no cordão umbilical e nas artérias uterinas maternas que nutrem a placenta, além do ducto venoso fetal que também é útil na identificação da síndrome de Down e doenças cardíacas. Toda gestante deve realizar este exame, independentemente da idade, de quantos filhos já teve ou qualquer outro fator, pois ele serve para:

  • Confirmar a gravidez;
  • Medida da translucência nucal e dos ossos nasais;
  • Verificar o batimento cardíaco fetal;
  • Determinar a idade gestacional do bebê e estimar a data provável do parto, caso ainda não tenha sido estabelecida;
  • Verificar se é uma gravidez múltipla (gêmeos);
  • Examinar placenta, útero, ovários e colo do útero;
  • Avaliar o crescimento e desenvolvimento do feto;
  • Analisar a morfologia fetal (procurar malformações detectáveis no primeiro trimestre da gravidez);
  • Realizar o rastreio de anormalidades cromossômicas, como a síndrome de Down;
  • Avaliar o risco de pré-eclâmpsia.

3. COMO O MÉDICO SABE O SEXO DO BEBÊ?

Com 13 semanas é possível identificar a posição do tubérculo genital, que é a estrutura que dará origem ao pênis nos meninos e ao clitóris nas meninas. A posição do tubérculo nas meninas é bem horizontal (paralelo com a coluna), enquanto que nos meninos ela é vertical (perpendicular à coluna).

4. O QUE PODE DIFICULTAR A DESCOBERTA DO SEXO DO BEBÊ?

O tamanho do feto não é o único fator que define a identificação do sexo. Outros fatores podem atrapalhar, como:

  • Obesidade materna
  • Cirurgias abdominais prévias
  • Posição uterina
  • Posição fetal
  • Qualidade do aparelho de ultrassom utilizado.

O exame de ultrassom entre 11 e 14 semanas deve ser realizado para fazer a medida da translucência nucal (para detectar informações importantes para o bem-estar do bebê), mas nunca depois de 14 semanas, pois o feto deve ter entre 45 e 84 mm de comprimento cabeça-nádega. Dessa forma, você poderá agendar este exame para quando estiver com 13 semanas e, assim, tentar também ver o sexo do bebê. Mas não exija esta resposta do médico caso ele esteja com dificuldades de visualizar, uma vez que existem situações que deixam a imagem ruim, podendo induzir ao erro.

5. COMO SABER A ÉPOCA CERTA PARA VER O SEXO DO BEBÊ?

Olhando no calendário, você vai observar que o mês não tem 4 semanas (que seriam 28 dias). Como o intervalo entre 13 e 14 semanas é muito curto, essa pequena diferença poderá fazer com que você perca a época de medir a translucência fetal. Importante ficar muito atenta a isso!!!

Além disso, independente da época em que descobriu o sexo do bebê, quando for comprar o enxoval não tire logo a etiqueta. Aguarde um segundo exame para confirmar, pois ainda terá muito tempo para lavar as roupinhas do bebê.

É possível saber o sexo do bebê a partir de vários exames:

  • A partir de 8 semanas: com um exame de sangue de sexagem fetal
  • A partir de 10 semanas: com o diagnóstico pré-natal não invasivo, um exame de sangue que detecta síndromes congênitas
  • A partir de 16 semanas: pela ultrassonografia.

6. TODA GESTANTE CONSEGUE SABER O SEXO DO BEBÊ?

Infelizmente não! A posição fetal pode dificultar ou impedir a identificação do sexo em idades gestacionais  em que normalmente seria fácil identificar o sexo. Sabemos que até a décima segunda semana de gestação o diagnóstico do sexo é impreciso e após a décima terceira semana ele pode atingir de 99 a 100% de acerto.

Além do tamanho do bebê e da posição que ele se encontra na barriga, existem outros fatores que podem atrapalhar a identificação do sexo, como a obesidade materna, cirurgias abdominais prévias, posição uterina, posição fetal e qualidade do aparelho de ultrassom utilizado.

7. ULTRASSOM GESTACIONAL

O ultrassom gestacional, também conhecido como ultrassonografia ou ecografia, utiliza ondas de som para reproduzir a imagem do bebê, útero, placenta e outros órgãos. Lançadas em direção ao útero, elas chegam ao feto e geram um eco que produz suas imagens. Assim, o médico pode avaliar as condições da gravidez e do bebê.

Os sons emitidos não podem ser ouvidos por humanos, já que a frequência dessas ondas é de aproximadamente 3 milhões de hertz e nós só escutamos até 2 mil herts. A experiência do médico e a qualidade da máquina de ultrassonografia podem facilitar na hora de obter alguma informação mais precisa.

8. ULTRASSONOGRAFIA MORFOLÓGICA

É aquela que dá para ver com detalhes a anatomia do bebê. O médico passa um gel na barriga da mamãe e, em seguida, passa o aparelho sobre ela. Mais de 85% das más-formações do bebê podem ser detectadas.

Este exame é indicado entre a 20ª e a 24ª semana. Nessa fase é possível saber o sexo do bebê com cerca de 70% de acerto.


Fontes: Saúde da Família e minhavida.com.br.

Atenção! Alguns desses exames não são realizados pela CEDIP. Confira quais exames a Cedip realiza clicando aqui.