LER/DORT

LER/DORT

O ambiente de trabalho e o trabalho em si, quando algumas precauções não são tomadas, podem propiciar alguns problemas, como o LER. Essa sigla significa Lesões por Esforços Repetitivos e está inclusa em um grupo de Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT). Apesar de ser menos conhecido do que o LER, o termo DORT foi introduzido para substituí-lo, pois existem outras sobrecargas – envolvendo postura inadequada, excesso de força, entre outros – que também são nocivas ao trabalhador. Tais sobrecargas causam outros sintomas e podem não apresentar lesões evidentes.

É importante salientar que não são doenças e sim distúrbios. Os mais frequentes são as tendinites (principalmente na região do ombro, cotovelo e punho), as lombalgias (ou seja, dores na região lombar) e as mialgias (dores musculares em vários locais do corpo).

Os DORT são passíveis de acometer pessoas em qualquer tipo de trabalho que seja executado de forma inadequada ou que não respeite os limites do corpo. A constituição física também é um fator de risco. Os DORT precisam ser investigados cuidadosamente, pois podem ser resultado de condições relacionadas ao trabalho somado a condições extra laborais.

LER/DORT

Sintomas

Os sintomas incluem dor, dormência, formigamento, sensação de pontadas ou agulhadas, diminuição da força, sensação de peso ou cansaço nos membros, inchaço, dificuldade de movimentação e desconforto. Como são sintomas comuns também a outros problemas de saúde, é necessário não descartar de primeira quaisquer suspeitas ao consultar o médico.

Diagnóstico

Para o diagnóstico de DORT, seja ele uma Lesão por Esforços Repetitivos ou outro distúrbio, o especialista pode solicitar histórico clínico detalhado, relato de comportamento de hábitos relevantes, histórico pessoal e familiar, exame físico e exames complementares, como o Raio X, a Ultrassonografia, a Ressonância Magnética e a Tomografia Computadorizada.

Prevenção

Alguns cuidados ajudam a prevenir o surgimento de DORT. Recomenda-se trabalhar respeitando os limites físicos e mentais. A duração da jornada de trabalho e os intervalos devem ser seguidos. Importante, também, promover a aprendizagem correta das técnicas empregadas no processo e o ensinamento de posturas apropriadas para cada atividade.

Outra medida essencial é verificar se tudo aquilo que é utilizado no trabalho ou que pode influenciá-lo está na posição, distância e ângulo adequados.

Por fim, para evitar os DORT, o trabalhador precisa atentar para o estilo de vida que ele leva, incluindo a quantidade e a qualidade do sono, o condicionamento físico e a saúde em geral.

Fontes: Ministério da Saúde e Sociedade Brasileira de Reumatologia.
Voltar