Sinusite

Os meses mais frios no ano costumam ser aqueles em que surgem as crises de Sinusite, uma vez que a época costuma apresentar temperaturas instáveis e baixa umidade do ar. Também conhecida como Rinossinusite, a Sinusite é o processo inflamatório que atinge a mucosa nasal e as cavidades paranasais (onde ficam as passagens do ar que respiramos).

Classificação da doença

A doença pode ser classificada em:

Aguda

Sintomas que duram até 4 semanas.

Subaguda

Duração maior que 12 semanas.

Recorrente

Mais de 3 episódios agudos por ano.

Crônica Agudizada

Mais de 12 semanas, em que os sintomas ficam mais intensos.

Complicada

Complicação local ou sistêmica em qualquer fase.

Caso a doença não seja tratada corretamente, pode haver complicações como meningite, alterações visuais, dores de cabeça intensas com irritabilidade e edemas/eritemas nas pálpebras.

Causas e Sintomas

As causas da Sinusite costumam ser infecções por vírus, bactéria ou fungo, alergias ou viroses respiratórias e desvio de septo.

Os sintomas mais comuns da Sinusite incluem obstrução nasal (com dificuldade de respirar pelo nariz), dor ou pressão facial, secreção nasal amarelada ou esverdeada e diminuição do paladar ou olfato. O paciente pode ter ainda febre, tosse, mau hálito, dores de dente, pressão no ouvido e fadiga.

Diagnóstico

Pode ser difícil fazer o diagnóstico baseado apenas na história clínica do paciente. Para confirmar, o médico pode pedir exames de diagnóstico por imagem, como Raio X, Tomografia Computadorizada e, em alguns casos, Ressonância Magnética.

Fontes: Fundação Otorrinolaringologia, Revista Brasileira de Otorrinolaringologia, Academia Brasileira de Rinologia, Revista Brasileira de Alergia e Imunopatologia, IAPO, AMB e CFM.